Mude o tamanho do texto: A A A

Melecou geral

Fortes emoções tomou conta de todo o Brasil com os atos encalacrados com a turma do Lula e agora do Temer, Aécio e outros. Mais que o futebol, a política praticada na atualidade por estes nossos representantes faz com que os brasileiros sintam vergonha de dizer que votou neste, ou naquele, em todos os recantos do País. A anarquia corruptiva, infelizmente, esta levando a melhor. Mato Grosso acompanha passo a passo, pois aqui também temos nosso reduto de corruptos e corruptores.

O interessante é que não é somente a política partidária que está acesa, mas também a sindical e, por que não dizer, a patronal (empresarial) e judicial. A grande maioria está tentando puxar a sardinha para suas latas e a sujeita para debaixo do tapete.

Os ladrões (de todas as matizes) estão se unindo para tirarem proveito das situações, deixando os pobres (ou idiotas?) eleitores e leitores a verem navios, ou colaborando com seus intentos.

Cada partido quer usar e abusar das prerrogativas partidárias, tentando fazer cooptações necessárias para atingir os seus objetivos, como fez o PT com o PMDB, ao longo dos anos. Não se sabe, porém, quem usou quem, já que as metas eram comuns, ou seja, ludibriar o povo para tirar os proveitos programados.

Agora, depois da vaca no brejo, os mesmos petistas que colocaram o Temer no poder o querem tirar do mesmo. A pergunta maior é: Quem traiu quem? Na linha paralela vem o PSDB, que também tentava jogar de santinho e fez esta baderneira toda, mostrando que também não joga como manda o figurino, ou a Lei, que no Brasil está sendo totalmente espezinhada, anarquizada e muitos mais fragilizada pela grande maioria daqueles que se veem à margem da mesma.

Que o diga o Lula (que nunca sabe de nada) e seus correlatos (com grande parcela respondendo por atos também não puros) que a cada dia aumenta mais. A quem recorrer? – Pergunta o eleitor tido como indeciso.

Não há a quem recorrer, a não ser às Forças Armadas, que muitos tripudiaram. Esta, porém, imagina que não temos nenhuma opção e muito menos a dela que não que mais colocar a mão no fogo por muitos tidos como ingratos.

Estamos naquela do que se ficar, o bicho come; se correr, o bicho pega… A pensar que o Tiririca disse em algum tempo que se poderia votar nele, que pior não iria ficar…

Errou feio, pois estamos em um beco sem saída. Já outro, relembrando velha filosofia, observou que de agora em diante tudo vai mudar, pois, o fim do poço chegou. Resta saber quem será que  estará manuseando a corda salvadora.

Há quem defenda que se escolha um membro do Judiciário para as eleições indiretas (se o Temer sair). A Carmem Lúcia (que tem contra sí alguns dos seus próprios pares), o Joaquim Barbosa, que se acovardou em hora imprópria, ou o Sérgio Moro.

Como um eleitor sério, que sabe votar, quem você escolheria. Por outro lado há quem também faça ressalvas, são bons julgadores, mas seriam também bons administradores?

Pelo menos seriam, na honestidade, colocou um outro…  A bola está rolando…

Seja o primeiro a comentar sobre "Melecou geral"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*