Mude o tamanho do texto: A A A

HÁBITO, PERSISTA, NÃO DESISTA!

Mariana Saggin

​Quantas vezes você já tentou aderir a um novo hábito na sua vida, seja começar a estudar, emagrecer, guardar dinheiro, e daí no meio do caminho você não consegue manter este novo hábito e desiste de tudo? Muitas vezes, não é mesmo? Mas realmente não é simples, toda mudança mexe com o nosso organismo, tanto físico como mental. Então não se desespere se você criar um hábito amanhã, mas não conseguir sustentá-lo nem por uma semana, isso é mais comum do que imagina. 

Para ajudar, especialistas sugerem algumas dicas: Uma delas é de que a partir do momento que você adquirir um novo hábito você precisa de pelos menos 21 dias para o seu corpo e mente se adaptarem. Porque todo seu organismo e sistema nervoso caminham na direção contrária para te tirar do foco. Então é preciso se manter firme pelo menos nesses primeiros dias, principalmente quando se trata de adquirir o hábito de estudar. Lembrando que isso não é uma regra, você pode se adaptar antes disso ou até mesmo precisar de um tempo a mais. 

Quando decidir praticar um novo hábito, mudar algo que está querendo há muito tempo, comece a agir para que as coisas aconteçam, afinal de contas ficar parado não resolve e não muda nada. Mas vá com calma, comece aos poucos e com cuidado. Se já no início você depositar e gastar todas as suas energias não vai conseguir sustenta-lo até o final. Vá aos poucos, sabe aquela frase: devagar e sempre, pois então, é por aí. 

E não confunda hábito com obrigação. O hábito é algo que fazemos no automático, sem pensar, como, por exemplo, escovar os dentes. É algo que faz parte da nossa rotina, por isso adquiri-lo não é tão simples, mas também não é impossível. Não comece pensando negativamente, “isso não vai longe”, mantenha o foco no resultado desejado e seja forte para enfrentar tudo que venha tentar te tirar do caminho. 

Seus pensamentos e os outros vão ficar dizendo: “larga mão de estudar, vamos ao cinema”, “deixar a dieta de lado só hoje e vamos comer um rodízio”, “guardar dinheiro para que, viva o hoje, compra logo”. Ou seja, o tempo todo o seu corpo e os fatores externos irão tentar impedir que a mudança aconteça, porque é mais fácil e cômodo para o corpo se manter fazendo aquilo que tem domínio.

Aos poucos você vai começar a perceber os resultados, os benefícios da mudança de hábito, as pessoas também vão reparar e comentar. Todo esse “feedback” do mundo e seu, serão fatores determinantes para te impulsionar a continuar. Não pode desistir sem tentar. O primeiro passo é começar!

Mariana Saggin – Jornalista formada na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e Analista de Mídias Sociais. 

Seja o primeiro a comentar sobre "HÁBITO, PERSISTA, NÃO DESISTA!"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*