Mude o tamanho do texto: A A A

Caminhoneiro de Barra do Garças faz desabafo no Senado Federal contra aumento dos combustíveis

Odilon é um dos líderes do movimento dos caminhoneiros em Mato Grosso. Nesta semana, ele deu um recado duro para os políticos e chamou de criminoso o decreto do presidente Michel Temer que aumentou PIS/COFINS consequentemente os combustíveis. Veja logo mais abaixo o pronunciamento de Odilon

Ronaldo Couto / Araguaia Notícia

O caminhoneiro de Barra do Garças, Odilon Pereira da Fonseca, 40 anos, um dos líderes do movimento em Mato Grosso contra aumento da alíquota do PIS/COFINS através do decreto do presidente Michel Temer que encareceu o preço dos combustíveis, esteve nesta semana no Senado Federal onde participou de uma audiência pública transmitida pela Tv Senado.

Na oportunidade, Odilon fez um pronunciamento que encheu o povo de orgulho ao dizer que os brasileiros não devem pagar a conta da corrupção e que aumento do preço dos combustíveis causará um problema sem precedente ao país.

O caminhoneiro disse que estava muito triste por estar ali no Senado Federal dizendo que o país está a beira de mais um caos por causa do decreto do presidente Michel Temer. Ele ressaltou que a economia brasileira foi surrupiada pela crime organizado que se instalou no Poder através do poder da caneta onde o povo e aí se inclui também os caminhoneiros estão pagando a conta.

“Estou aqui falando em nome de todos os motoristas do Brasil (comissionados, autônomos) e para falar também em nome do padeiros, açougueiros, pedreiros, servidores braçais porque esse decreto do Temer é um decreto criminoso. E muita gente não tem noção da destruição que será no país com esse decreto. A conta não fecha e prova disso que nós não estamos conseguindo rodar mais com essa situação”, destacou.

Odilon ressaltou que a corrupção tomou conta do país porque infelizmente os brasileiros acabam sendo acomodados. “Eu não vou pagar a conta da corrupção. Eu não roubei o Brasil e não roubei a Petrobras. Estou sem condições de trabalhar enquanto que malas de dinheiro como propina é dada para políticos indignos”, frisou.

O caminhoneiro alertou que o reajuste dos combustíveis provocará desemprego. O frete ficou inviável para vários lugares do país. “Se o frete subir as coisas vão ficar mais caras. O governo está transferindo a conta da corrupção para o povo pagar isso é um absurdo”, completou.

Os caminhoneiros que estavam acompanhando Odilon no plenário se emocionaram com o depoimento de Odilon que foi ouvido por pouquíssimos senadores que estava na audiência; porém a gravação repercutiu na rede social.

Acompanhe aqui:

Seja o primeiro a comentar sobre "Caminhoneiro de Barra do Garças faz desabafo no Senado Federal contra aumento dos combustíveis"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*