Mude o tamanho do texto: A A A

Impunidade assistida

O assunto Rola prá lá, rola prá cá, mas os resultados são, na sua maioria, insignificantes. Temos como ponto comum, ao longo dos últimos 31 anos de existência deste veículo, que não existe mal maior que a política do tirar proveito.

Os pontos específicos são as batalhas inseridas no contexto, mostrando a nocividade petista no País, ao longo de sua existência. Parecia ojeriza nossa, mas não era e o tempo mostrou que tínhamos total razão nas afirmações de que o mesmo somente estava plantando seus malefícios para colher os frutos.

O que não esperavam é que as curvas dos rios mudassem, ás águas rareasse e deixasse à descoberto um mar de lama de grande extensão. Foi a força do destino que assim o quis. E mais ainda que se colocasse para depurar o lodo, um Juiz altaneiro.
Começou ele seus trabalhos de limpeza pelas beiradas, ou seja, colocando os detritos (tipos como José Dirceu, Genoino, Delúbio, carregadores de dinheiro em cuecas, meias e muitos outros menores, até chegar no veio maior da falta de integridade, ou seja, o chefão de toda a máfia, de nome Lula da Silva.

Os caminhos percorridos foram longos e tortuosos, através da Operação Lava Jato, mas os objetivos traçados estão sendo atingidos e acredita-se, pelos prenúncios do STF, que a corda vai arrebentar dentro de pouco tempo.

Prisões de condenados na 2ª. Instância passou de sonho à realidade e está colocando muitos políticos de barba de molho, ou melhor, à espera das detenções por parte da Polícia Federal, que sempre está cuidando da limpeza das sujeiras até então impregnadas por petistas, peemedebistas, pepistas e por ai  afora, com maior predominância para o primeiro.

O outro ponto que defendemos é o voto consciente, que é quando tentamos mostrar que cabe à própria população buscar colocar nos seus devidos pontos políticos menos envolvidos com sua própria ascendência financeira, como fez muitos petistas e outros correlatos.

Sabemos, no entanto, que esta prática está espalhada em todos os poderes, indistintamente, com a maioria dos seus membros tirando proveitos tidos até mesmo como vergonhosos. A ajuda de custo para moradia e outros benefícios usados seria até justo se os mesmos não tivessem imóveis nos locais que militam.

Casos escabrosos são denunciados pela imprensa, mas que fica por isso mesmo, pois os usuários fazem parte de uma parcela que tem como objetivo carrear benesses para sí e outros de seus relacionamentos mais próximos.

No caso dos políticos ainda podemos tentar alijá-los do “esquema”, através do voto, mas quando se trata do Judiciário fica-se até temeroso de tal denúncia virar um bumerangue através de perseguições submersas.

De uma forma ou de outra, muitos ainda tentam lavar esta sujeira com sabão, álcool e o voto consciente. De repente ainda possamos contar com outros Moros da vida. Isto nos reconforta, muito embora tenhamos outros “Gilmares” na outra ponta…

Seja o primeiro a comentar sobre "Impunidade assistida"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*