Mude o tamanho do texto: A A A

Patrulha Rede de Frente – Mulher Protegida –

Policiais Militares participam de capacitação para participar da Patrulha Rede de Frente-Mulher Protegida.

Policiais Militares dos municípios de Barra do Garças e Pontal do Araguaia concluíram n última sexta-feira (02), capacitação promovida pela “Patrulha Rede de Frente – Mulher Protegida”. O curso, com carga horária total de 20 horas, começou na segunda-feira (29). Vinte e cinco militares participaram da capacitação.

O conteúdo programático incluiu aulas teóricas sobre Direitos Humanos, Questão de Gênero, Lei Maria da Penha, entre outros temas. A capacitação contemplou, ainda, oficinas com simulação de casos.

O programa “Patrulha Rede de Frente – Mulher Protegida” foi instituído em Barra do Garças em dezembro do ano passado. A iniciativa busca proporcionar às vítimas de violência doméstica e familiar contra a mulher maior segurança e garantir agilidade nas investigações e no trâmite processual.

“A Patrulha Rede de Frente – Mulher Protegida é um instrumento importantíssimo para dar mais efetividade ao cumprimento das medidas protetivas deferidas à Mulher pelo Poder Judiciário, e acima de tudo, oferecer segurança à vítima de violência doméstica, já tão fragilizada em decorrência de um relacionamento abusivo”, ressaltou a promotora de Justiça Hellen Ulian Kuriki.

Segundo ela, a ação da Patrulha Rede de Frente-Mulher Protegida inicia quando a vítima, ainda na Delegacia, solicita as medidas protetivas. Neste momento, é informado a ela a possibilidade de ser acompanhada pela Patrulha, o que será sempre escolha da vítima.

Diante do deferimento das medidas protetivas pelo Poder Judiciário, de imediato a Polícia Militar será acionada e fará uma visita ao agressor, para explicar sobre o funcionamento e restrições das medidas.

Os policiais também visitarão a vítima, para além de explicar o teor das medidas, explanar sobre o funcionamento da Patrulha e fazer a avaliação de risco. Esse trabalho determinará a frequência das visitas a vítima, a quem será disponibilizado um número de telefone para falar diretamente com os policiais, quando estiver diante de algum risco ou ameaça.

O Programa Patrulha Maria da Penha nasceu no Estado do Rio Grande do Sul em 2012 e após foi replicado no Paraná, sendo que na cidade de Curitiba é executado pela Guarda Municipal.

Já em Barra do Garças a execução está a cargo da Polícia Militar, em cujo Batalhão do 2º Comando Regional encontra-se a Sede Administrativa do Programa e de onde o sistema será gerenciado com o apoio das Instituições do sistema de justiça as quais integram a Associação Rede de Frente.

Da Assessoria

Seja o primeiro a comentar sobre "Patrulha Rede de Frente – Mulher Protegida –"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*