Mude o tamanho do texto: A A A

Zé da Madruga

*** Tenho que culpar os atropelos do dia a dia, dos compromissos e de outros monturos que encontro nos meus caminhos que me impediram de escrever meu texto na última edição.

*** Meu desejo, a exemplo de outros, era falar sobre o papel importante das mulheres neste mundo atual. Muitas são companheiras, batalhadoras e buscam seus espaços nestes novos tempos.

*** Pelo andar da carruagem dentro de pouco tempo as mulheres estarão dominando o mundo e, por tabela, os próprios homens, que a cada dia que passa estão se tornando cada vez mais submissos.

*** Aos poucos, elas vêm conquistando, não somente os homens, mas os seus espaços, deixando de serem femininas (sempre há as exceções) e de até não aceitarem mais serem elogiadas.

*** Algumas até passam a ter seus espíritos fortes, até mais que os homens, o que faz a torneira vazar, ou seja, deslizar, espanar.

*** Ou elas trocam os homens pelas mulheres, sob o argumento de que são mais sensíveis e conhecem os seus mais recônditos desejos, ou passam a submeter os seus parceiros a mandos e desmandos.

*** “A mulher não quer ser mais mulher, quer ser homem… Está acabando a feminilidade da mulher com as pseudos defesa das mesmas”, inseriu um analista.

*** São também colocações do cotidiano entre os homens, tido como sensatos e que até as defendem, quando recebem nomes ou colocações pejorativas.

*** Claro que os tempos são outros, tanto para os homens, quanto para as mulheres. As mudanças até são tidas como radicais pelos mais velhos, mas são os sinais dos tempos.

*** Conforme o Bentinho, o clima mudou, fazendo com que mulheres passem a serem mais homens e homens passando a serem mulheres e até mantendo relacionamentos recíprocos, ou seja, mulher com mulher, homem com homem.

*** O que está causando furor, e até preocupação entre homens e as próprias mulheres são os chamados assédios sexuais.

*** Segundo um anarquista, só é contra olhares fortuitos, palavras bajulativas as que são verdadeiramente compromissadas.

*** Solteiras, que sejam bonitas devem gostar de elogios. Homens educados tecem elogios com sabedoria e não pode ser confundidos com assédio.

*** Quem criou e quem defende que os homens não podem olhar para as mulheres são tidas como feias e desconjuntadas, diz o Bentinho, que gosta de ser galanteador, como se fosse à moda antiga.

*** Felizmente ainda tem mulheres que gostam de elogios, de olhares e suspiros. Até mesmo as que pularam da cerca gostam de serem elogiadas, tenho certeza.

*** As trans ou travestis são consideradas mulheres e certamente também gostam de serem admiradas, elogiadas… Tenho acompanhado na televisão os espaços que elas estão ganhando.

Seja o primeiro a comentar sobre "Zé da Madruga"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*