Mude o tamanho do texto: A A A

Zé da Madruga

*** O tempo passa, o tempo voa e Barra do Garças, mesmo com todos os seus percalços, continua numa boa. Isto tirando as más administrações que passaram e estão passando…

*** O comércio era forte e o dinheiro corria solto. Prova disso é que havia quase o dobro de bancos. A gauchada deitava e rolava, pois a Coopercana mandava e desmandava no Araguaia.

*** Pena que o prefeito da época era paradão e nada fazia de bom para a cidade. Para ele, segundo os boatos, havia várias benesses.

*** No tocante aos gaúchos os mesmos trabalhavam e sabiam também se divertir através dos seus CTGs. O de Barra funcionava todos os finais de semana.

*** As danças, de jovens e adultos, animavam e produziam um colorido todo especial. O vanerão era (ou ainda é?) a música do momento.

*** Infelizmente tudo desmoronou com a má administração dos comandantes da Coopercana que tinha postos em várias cidades do Araguaia.

*** Além de Barra, a Coopercana tinha representação em Nova Xavantina, Água Boa, Canarana, Querência e outros recantos que foram formados.

*** Havia também supermercados nestas cidades para o abastecimento dos associados e particulares. Foi uma época de ouro e se não fosse o descontrole administrativo da mesma a região teria outra estrutura.

*** Costumo ouvir de muitos da época que o Vale do Araguaia teve dois desastres corrosivos, que foram as intervenções maléficas de Dom Pedro Casaldáliga e a falência da Coopercana.

*** Casaldáliga impediu o crescimento do Médio Araguaia, com a falta de estrutura (asfalto) e a Coopercana aqui da região.

*** A pensar que seus diretores pensavam tão alto que instalaram portentoso escritório representativo em Goiânia, onde os mesmos iam passear quase todos os dias.

*** Tudo isso após o falecimento de um dos seus fundadores, o deputado Norberto Schwantes, um dos líderes da leva de gaúchos que para aqui vieram oriundos do Rio Grande do Sul.

*** O Genésio Rebellato, que hoje é um dos Gerentes do Banco do Brasil e outros, sabem da verdadeira história da Coopercana. Pena que ele se mantém em silêncio profundo.

*** Genésio era gerente de Relações Públicas e Imprensa da Coopercana, fazendo contatos com os profissionais do setor em todo o Centro-Oeste.

*** Como era bom participar dos festejos promovidos pela entidade. A fartura era imensa e as famílias (pai, mãe e filhos) que trabalham de sol a sol para sustentar a cooperativa se divertiam, mal sabendo que estavam pagando um preço altíssimo daquilo que mais tarde lhes causaram sofrimento.

*** Como eu disse, vivi este tempo e fiquei com pena das famílias que foram injustiçadas e abandonadas na aridez do campo. Muitos tiram os seus nacos e os verdadeiros colonos ficaram a falar sozinhos.

*** Nomes podem ser citados nesta antiga malversação. Não sou gaucho (mas sim mineiro), mas fiquei entristecido com o acontecido.

*** Pronto, fiquei somente nesta prosa, como um desabafo que muitos não o fizeram com medo de represália, mesmo sendo gaúcho dos pampas, tomador de chimarrão e contador de piadas.

*** Volto ao assunto numa outra hora. Agora vou repassar uma posição do ministro do STF, Roberto Barroso, que me deixou encucado.

*** O dito cujo mandou que travestis que estejam presos em presídio masculino que passem a cumprir pena em presídios femininos.

*** Segundo um aqui de Barra do Garças ele está agradando uns e desagradando outros e já que tem quem não gosta que se construa uma terceira via, ou seja, um terceiro presídio.

*** Também não foi especificado se vai valer para gays, lésbicas e/ou derivados, mas que vai valer, vai. Outra posição do STF é de que todas as mulheres grávidas ou com filhos vão sair da prisão em cela, para a domiciliar.

*** Também não ficou claro se elas terão direito aos altos salários dispensados às pessoas que cumpre pena. O que vai ter de mulheres grávidas e com filhos não vai brincadeira!!!

*** Segundo um analista, o que vai ser de presídio feminino desfalcado não vai ser mole, mas em compensação os mesmos serão mesclados com os travestis,

*** Pergunta de um leitor: “Se gays, travestis e correlatos já podem frequentar banheiros femininos como ficará as lésbicas tidas como sapatões?   

Seja o primeiro a comentar sobre "Zé da Madruga"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*