Mude o tamanho do texto: A A A

Zé da Madruga

*** Barra do Garças, segundo um amigo, tem suas atrações diferenciadas em muitos setores. Fazem parte destas atrações os seus inúmeros atrativos, tanto no agronegócio como também no setor turístico.

*** Bom notar que citadas ocorrências benéficas aconteceram no decorrer do tempo, quando para aqui vieram muitas famílias que se tornaram pioneiras e desbravadoras desta imensa região que é o Vale do Araguaia.

*** Notavel saber que o Vale do Araguaia nada mais era do que um município, tendo como polo Barra do Garças, até então considerado o maior do mundo.

*** Ressalte-se que aos poucos ele foi sendo fatiado, ou seja, sofrendo as emancipações administrativas e políticas.

*** No administrativo por que os pequenos povoados eram vistos pelos candidatos a cargos eletivos como fonte de votos. E isto ocorreu por vários momentos.

*** No paralelo tambem para aqui acorreram diversos grupos empresariais, a exemplo da Suiá Missu, Tamakavi, Bordon, Tapirapé, Jorlan, Macife, Drury`s e muitos outros que foram beneficiados pela famosa SUDAM.

*** Pegavam o dinheiro, compravam fazendas e outros empreendimentos aqui na região e mantinham o restante na base, ou seja, em Goiânia e São Paulo, reduto destes grandes trustes.

*** A única empresa rural que aplicava o dinheiro, que não era da Sudan, mas sim do Vaticano, era a Suiá Missú, que era um portentoso empreendimento que pretendia valorizar o homem da terra.

*** A super fazenda tinha sua administração principal e as sub sedes, ou melhor, mantida em estilo empresa, sendo que seus funcionários eram super valorizados.

*** Infelizmente havia na região um Bispo que ora defendia invasores, ora defendia os indígenas. Tudo dependia de seus interesses pessoais, e que tinha (ou tem) o nome de Casaldáliga.

*** Foi ele, segundo estudos da TFP (Tradição, Família e Propriedade) que impediu o desbravamento do Vale do Araguaia com o Asfaltamento da BR-158.

*** Se não fosse as intervenções do tal Bispo a BR-158 estaria com asfalto desde aquela época.

*** Também foi o Casaldáliga que ficou contra o Vaticano (sendo até amaldiçoado e expulso do clero), quando da ECO 92, que aconteceu no Rio de Janeiro.

*** Casaldáliga disse que as terras onde se situava a Suiá-Missú era dos índios e que o Vaticano teria que devolver a mesma para os mesmos.

*** Diante disse o Vaticano ficou decepcionado e vendeu uma parte para o empresário Romão Flores e doou uma parte para os índios e outra para posseiros.

*** Deu no que deu, a região foi esfacelada, com as citadas empresas também desativando seus domínios, ora vendendo barato, ora mantendo as mesmas sem as produções antes almejadas.

*** O assunto é longo e tal como o caso da Coopercana, há muitas coisas para se contar…

*** Mas voltando a Barra do Garças, também passamos a acompanhar e repassar muitas histórias, tidas como verídicas, e que recebeu as atenções de verdadeiros pioneiros.

*** Na verdade muitos são sabedores deste passado não tão distante, Cito como exemplo daqui de Barra do Garças o ex- (tudo) Jonir de Oliveira e Souza.

*** Jonir foi ex-secretário, municipal, estadual, vereador, prefeito e outros fatos importantes de sua vida, a exemplo de ser um dos fundadores da Loja Maçônica Acácia do Araguaia. Também pioneira na região.

*** Também não podemos esquecer daqueles que muito fizeram por nossa cidade (também minha por que sou Cidadão Barra-garcense), a exemplo de Antônio Paulo da Costa Bilego (primeiro prefeito), Antônio Cristino Cortes, Ladislau Cristino Cortes, Valdon Varjão, Araújo (primeiro deputado) e muitos outros.

*** No quesito rural, quando necessito de informações detalhadas, recorro-me ao empresário Eilon da Silva Resende, também filho de pioneiros, que acompanhou, junto com seu pai, Sebastião Resende, os entreveros causados por Casaldáliga;

*** Meus conhecimentos se reportam também a estudos que faço ou ouço de pioneiros que acompanharam de perto estas passagens.

*** Também gosto de dizer que volto ao assunto, ou se alguém quiser, que nos escreva relatando a sua parte, a sua outra verdade.

*** Barra do Garças (polo do Araguaia) e o Vale do Araguaia tem suas histórias que os mais novos tem que saber, e repassar…

*** Em tempo: – Por que até hoje não teve nenhum vereador que fizesse uma homenagem de Cidadã Barra-garcense a Dra. Profa. Marly Augusta Lopes Guimarães, uma das pioneiras no campo de ensino da “Grande Barra?”.

Seja o primeiro a comentar sobre "Zé da Madruga"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*