Mude o tamanho do texto: A A A

Zé da Madruga

*** Causou consternação nos meios sociais, o prematuro falecimento de Roberto Farias. Muito querido, muito honesto, ele sempre foi bom com todos que o cercavam e também por sempre desejar o bem para todos.

*** Segundo os mais chegados a ele, o mesmo fazia o bem, sem olhar a quem e se não pudesse ajudar não atrapalhava. Dentre os seus mais valorosos trabalhos como diretor, está o “Assalto ao Trem Pagador”.

*** Roberto Farias faleceu aos 89 anos. O cineasta era um dos mais importantes diretores do cinema nacional, Faleceu sem deixar inimigos, conforme seus companheiros de cinema e artes.

*** Tem cada coisa que nos coloca de sobreaviso, pelo menos nestes novos tempos em que a mulher tem todo o direito sobre os homens.

*** Dia desses estava assistindo um programa de televisão onde um casal que havia se desentendido havia reatado o relacionamento.

*** No chega para lá, vem pra cá, ela e ele que são bem conhecidos nas rodadas nacionais por serem artistas diziam ter, razões que só as razões desconhecem.

*** Trocado em miúdos, como dizem por aí, ela o denunciou por ter levado uns tapas do dito cujo. Claro que ele negou e o clima permaneceu, até que a água esfriou e eles chegaram à conclusão que queriam reatar.

*** O interessante é que além de perdoar os safanões levados ela deixou entender que gostou da refrega, ou seja, que doravante não vai mais chiar, quando levar outros empurrões.

*** Segundo o Bentinho tem mulher que gosta, dizendo que o sexo fica mais gostoso quando é embrutecido pelos tapas, de amor. Como dizem os novelistas, tapas de amor não dói.

*** Entende-se que os tempos mudaram, ou seja, antigamente os homens mandavam. Hoje quem manda são as mulheres.

*** Umas ganham a parada com ameaças, outras pelas maneiras sutil de ganhar a parada com um sinal de choro, ou seja, de descontentamento.

*** Segundo o Hermenegildo, as mulheres eram tidas como sexo frágil, hoje tem a última palavra. Se não vai por bem, vai por mal. Eu entendo!!!

*** Eu já defendo que os direitos são iguais, de certa maneira e não como a Rede Globo quer, ao implantar nas suas novelas que homem beija homem e assim por diante.

*** Realmente os tempos são outros e as crianças (conforme a ótica de alguns alienados) tende a aprender cedo, o que pode e não pode e certamente estas cenas já são comuns na ideia dos que defendem tais analogias.

*** O incentivo à anarquia está predominando e, como diz o Apolinário, se não derem um basta nos ensinamentos da Globo, adultos vão ensinar as crianças a fazer sexo, dizendo que é cultura.

*** Dia desses estava numa roda de amigos, quando se discutiu o que será assédio sexual. Um disse que “se elogiar uma mulher, dizendo que ela é linda e a mesma entender que é assédio, você está enrolado”, disse.

*** “É muito pior se você dizer que ela é feia, gorda e por aí afora. Passa a ser bullyng”, colocou outro. Na verdade o sujeito tem que ser esperto, dizer que ela é competente.

*** Tenho um conhecido que saber navegar por todas as correntes. Conforme o local, assume a tendência, seja homem, mulher ou indeciso.

*** Eu já sou o que sou. Fico calado para não entrar em fria. Ouvir é melhor que falar, principalmente neste novos tempos dos homens passaram a sentir o gosto de serem mulheres e as mulheres o de sentir homens.

*** O melhor é deixar o barco correr…

Seja o primeiro a comentar sobre "Zé da Madruga"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*