Mude o tamanho do texto: A A A

MP investiga prática abusiva de preços em Atacadão de Barra do Garças

Foto: Reprodução

Estabelecimento estaria fixando nas gôndolas preços diferentes do que os cobrados no caixa

Por Kayc Alves/Da Redação/Semana7

O Ministério Público (MP) em Barra do Garças abriu um inquérito civil para apurar práticas abusivas em preços de mercadorias e eventuais irregularidades sanitárias na unidade do Atacadão, no município. Segundo a Promotoria de Justiça Cível, há informações de que o estabelecimento comercial estaria cobrando no caixa preços maiores do que os mencionados nas gôndolas.

No inquérito aberto em 24 de maio, a promotoria requisita à Coordenadoria de Vigilância Sanitária Municipal a realização de fiscalização no estabelecimento comercial. Alguns documentos são solicitados ao comandante Regional do Corpo de Bombeiros Militar, como o Processo o Alvará de Segurança contra Incêndio e Pânico.

Ao Procon de Barra do Garças, a promotoria solicitou que acompanhasse técnicos administrativos do MP na averiguação dos preços, por amostragem mínima de 150 produtos aleatórios. O objetivo é saber quantos produtos, adquiridos no varejo e no atacado, apresentam divergência de preço entre o valor anunciado e o efetivamente cobrado no caixa.

O MP também destaca que é averiguado a não aplicação de desconto para compras de mais de uma unidade do produto, quando o desconto estiver divulgado em gôndola ou folhetim de publicidade. A Rede Atacadão é conhecida nacionalmente pelos baixos preços, ao consumidor comum, na compra de produtos em atacado.

O gerente da unidade em Barra do Garças, José Roberto, disse ao Semana7 que a assessoria de imprensa da Rede Atacadão poderia se manifestar sobre o assunto. A reportagem ligou para o número informado, mas, até o fechamento da matéria, ninguém havia atendido.

A nona unidade do Atacadão em Mato Grosso foi aberta em abril deste ano, prometendo preços competitivos ao público geral. Com capacidade de atender 50 mil pessoas por mês, a loja oferece mais de 10 mil produtos, que podem ser adquiridos em embalagens fechadas e fracionadas, de acordo com a necessidade do cliente.

Seja o primeiro a comentar sobre "MP investiga prática abusiva de preços em Atacadão de Barra do Garças"

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.


*